4 Dicas para ganhar renda extra na crise

Publicidade

Será que a renda extra é a resposta? A pandemia da COVID 19 pegou a todos nós de surpresa. E se já não fosse suficiente o isolamento social, muitas famílias em luto, outro problema tem tirado o sono nos lares brasileiros – o desemprego.

Publicidade

No final de agosto de 2020, 14,1 milhões de pessoas que perderam seu sustento. Apesar de o momento ser bem delicado, uma coisa ainda é certa: todos precisamos comer e ter acesso a garantias básicas para sobreviver.

Publicidade

Pensando nisso, milhares de pessoas têm buscado meios para ganharem dinheiro e assim conseguirem renda extra. Existem dezenas de opções, mas citarei aqui às quatro mais acessíveis e simples de serem concretizadas.

1 – Seja um revendedor

Ser revendedor ou revendedora não é algo novo no mercado. Na verdade, faz várias décadas que essa profissão existe.

De certo modo, sua existência entrou em perigo com a ascensão da Internet e do comércio eletrônico. Hoje as pessoas têm a opção de comprar diretamente da fonte original com apenas alguns cliques.

Nem por isso a profissão foi extinta, apenas adquiriu um concorrente. E, especialmente em momentos de crise, homens e mulheres (principalmente) recorrem a essa alternativa.

Se você vive em cidades interioranas, essa opção é ainda mais atrativa. Em lugares menores, as relações se baseiam na confiança entre as pessoas.

Além disso, existe o benefício da locomoção, que é bastante facilitada. Cidades de menor porte costumam viabilizar o fácil deslocamento de seus habitantes. Nem que seja a pé você conseguirá se encontrar com seus clientes.

Ficou interessado nesse meio de obter sua renda extra?

Grande parte das marcas que funcionam com este modelo, possui opção em seus sites do tipo “Quero ser um revendedor”. Basta clicar e serão dadas as informações para você seguir. A área mais comum do mercado, que realiza revenda, é a de beleza/cosméticos, como Avon, Boticário e Natura.

Dependendo do tempo e energia a qual você pretenda aplicar, esse trabalho pode se tornar uma fonte de renda fixa.

Talvez você não saiba, mas o revendedor recebe por comissão. A cada produto que ele vender, uma parte será destinada para si. Então, quanto maior sua dedicação para vender, maior o valor que receberá.

2- Trabalhe em plataformas freelancer

Primeiro, o que é um freelancer? É uma pessoa que realiza um trabalho, um serviço para outro, normalmente de um tema que a pessoa tenha conhecimento, sem um vínculo empregatício com o contratante.

Basicamente, funciona da seguinte forma: você procura por uma plataforma freelancer, faz o seu cadastro e, depois, oportunidades de trabalho surgirão.

Um  detalhe importantíssimo: no momento do cadastro você colocará quais as suas preferências e habilidades, assim as oportunidades de emprego aparecerão já filtradas de acordo com o que você selecionou.

É como um trabalho por projetos, você realiza o que foi pedido, no prazo estabelecido, pelo preço que for combinado entre você e o seu cliente. Depois que finalizar, você parte para outro projeto, outro pedido, podendo ser com prazo e valor diferentes.

Mas o que eu faço para obter essa renda extra?

Esse é o grande benefício que vejo nas plataformas freelancer – a diversificação.

Pode encontrar empregos desde a criação de planilhas para o Excel, escrita de textos, trabalhos com design até programação de computadores e criação de aplicativos.

São inúmeras as possibilidades. Serviços nas áreas jurídicas, financeiras ou marketing de conteúdo.

Você seleciona as propostas de empregos que desejar, envia sua proposta de trabalho ao cliente e, se ele aceitar, começa a trabalhar imediatamente.

Se você tem uma habilidade específica, como fluência em outro idioma, se gosta de escrever ou se curte criar posts para redes sociais, saiba que todos esses são trabalhos frequentemente procurados nessas plataformas.

De antemão, deixo aqui algumas opções de plataforma freelancer para você conhecer: Workana, 99Freelas, UpWork e GetNinjas.

3- Vire um professor particular

Você pode se perguntar: eu não preciso de um diploma para dar aulas?

A resposta é não! Não em caso de aulas particulares.

O bom é que este mercado também ampliou consideravelmente. Hoje, encontramos professores de diversos segmentos, desde professores de matemática até profissionais de educação física.

Além disso, você tem a possibilidade de trabalhar de casa. Claro que em alguns casos o ideal é realizar presencialmente com o aluno, mas não é uma regra definida.

Sua remuneração dependerá da quantidade de aulas dadas durante a semana. Geralmente, professores particulares recebem por hora. Então, se a hora da sua aula for R$ 30,00 e ministrar duas aulas durante aquele dia, ao final receberá 60 reais.

Incrível, né?

O legal é que as aulas podem ser feitas em horários que facilitem sua rotina, podendo ajudar seus filhos com as tarefas de tarde e trabalhar de manhã e de noite.

São muitas opções para criar uma grade de aulas que seja boa para você e para seus alunos também, a flexibilidade é ótima.

Para quem soube aproveitar a oportunidade durante a quarentena, certamente conseguiu tirar um bom dinheiro. Muitos pais procuraram auxílio de professores particulares para contribuir com o aprendizado das crianças e a realização das tarefas.

A tendência para 2021 é que a procura por professores particulares permaneça, então você decide se quer lucrar e ter essa fonte de renda extra, ou não.

4- Invista no mercado financeiro

O mercado financeiro existe há muito tempo, mas sempre foi muito restrito para um grupo exclusivo de pessoas.

Entretanto, nos últimos anos ocorreu uma significativa e massiva popularização desse mercado.

O grande fator que segregava esse mercado das pessoas era o custo elevado para os investimentos. Todavia, hoje já é possível investir em alguns mercados com pouquíssimo dinheiro. Estou falando de investir utilizando R$ 10,00 ou R$ 20,00.

Por isso a procura tem sido maior.

Entre os mercados mais procurados para investir, o mercado de ações e o de criptomoedas merece destaque.

O interessante desses mercados é que eles dão lucros a curtíssimo prazo. Como o investidor pode aplicar quantias pequenas, acaba aumentando a confiança das pessoas. Afinal, caso ela venha perder o dinheiro, o valor do prejuízo é pequeno.

Aconselho você a, antes de qualquer outro passo, buscar entender melhor o mercado de capitais. Se tiver condições há inúmeros cursos vendidos na Internet que te ensinarão a investir e conseguir lucros.

Porém, caso não tenha dinheiro, pode ampliar conhecimento utilizando vídeos do YouTube ou até pagar por cursos privados.

Pontos de atenção para essa fonte de renda extra!

Primeiro: não comece investindo altos valores. Mesmo que já saiba toda a teoria, só entenderá realmente o funcionamento com o tempo. Comece colocando pouco e vá, devagar, aumentando os valores investidos.

Outro ponto é: se o que você quer é retorno imediato (tem um boleto para pagar daqui a dois dias) essa pode não ser a opção mais ideal.

Isto porque, como eu disse, o correto é iniciar investindo pouco e somente com o tempo alcançar os lucros desejados no início. Minha intenção não é desanimá-lo, longe de mim. Há pessoas que enriquecem investindo no mercado de capitais, apenas exige mais tempo e esforço.

Por isso, para uma pessoa que não tem experiência no assunto, a sugestão é começar de um modo conservador, estudando e aprendendo.

O perfil de investidor faz toda a diferença nesse momento. Depois que você entender se topa mais investimentos arriscados ou não, ai sim é o momento de mudar de estratégia.

Por enquanto, devagar e sempre oferece um menor risco para um iniciante nesse mundo do mercado financeiro. Lembrando que você quer uma renda extra e não um prejuízo por, por exemplo, não investir corretamente.

Leia também