Estagflação: principais impactos na economia

Publicidade



Você sabe o que foi a Estagflação? Então, continue aqui e confira tudo sobre esse movimento econômico.


Publicidade


Fonte: Google Imagens

Se você não viveu durante as décadas de 80 e 90 no Brasil, muito provavelmente já ouviu seus familiares comentando sobre a loucura que era fazer compras no supermercado!

Esse período da história foi marcado pela grande instabilidade dos preços, que subiam várias vezes durante o dia.

Assim, era muito comum você estar olhando um produto na prateleira e, do nada, um funcionário chegar e remarcar o preço antes mesmo de você colocar a mercadoria no seu carrinho.

E, para piorar, se você fosse ao mercado novamente no dia seguinte, esses preços já estariam bem mais altos. Loucura, não é mesmo?

Mas isso realmente aconteceu por um período de tempo no país, até que o Plano Real entrou em vigor no ano de 1994, ajudando a acabar com a hiperinflação.


Publicidade




Mesmo que esse cenário pareça um pesadelo, você acredita que existe uma situação que pode ser ainda pior e mais dolorida para o bolso?

Estamos falando do fenômeno em que ocorre uma alta generalizada de todos os preços, ao mesmo passo em que há queda da atividade econômica no país, e consequente aumento do desemprego.

Para esse movimento econômico, damos o nome de Estagflação, e é sobre ele que vamos entender melhor nesse texto.

Estagflação: o que é e quais as causas?

Acima, mostramos de forma bem resumida do que se trata a estagflação. O termo surgiu em 1965 por um político britânico, chamado Ian Macleod, que criou a palavra para descrever o cenário econômico do Reino Unido no período.

Basicamente, estagflação é a junção de duas palavras que já conhecemos bem: estagnação e inflação.

Então, como o próprio termo já sugere, ela ocorre quando um país tem uma alta geral dos preços, em um momento de queda na economia como um todo.

Quando combinamos inflação alta, queda da atividade econômica e aumento do nível de desemprego, a situação do país entra em estado alarmante.

Nesse cenário, os governos nacionais e o Banco Central devem trabalhar para tentar restabelecer o equilíbrio da economia, através de medidas fiscais e monetárias.

No entanto, o cenário é muito mais complexo de lidar do que você pode imaginar. Se, de um lado, o Estado resolver estabelecer políticas para diminuir a inflação, por exemplo, com o aumento dos juros, o resultado pode ser uma maior desaceleração da economia, e mais desemprego.

Se, do outro lado, o Banco Central tentar reduzir os juros para estimular a economia, a inflação pode se dispersar totalmente.

Por isso, a estagflação é considerada um cenário econômico muito perigoso e complexo. Dentro da população, é possível sentir esse fenômeno através de duas vertentes: a baixa nos empregos e a alta dos preços gerais.

Causas da estagflação

Mas, afinal, o que causa a estagflação? Bom! Não há apenas um motivo para que ela aconteça. A estagflação pode ser o resultado de vários eventos, tanto internos como externos ao país, que muitas vezes são imprevisíveis.

Nos eventos internos, a maior causa da estagflação, é a elaboração de políticas econômicas errôneas e mal formuladas. Mas eventos climáticos e problemas na produção local também podem interferir, impactando na inflação e na demanda.

No ambiente externo, ocasiões como pandemias e conflitos internacionais podem ser a causa do problema, levando a um choque de oferta.

Exemplos de economias com estagflação

Não há forma melhor de aprender sobre um termo econômico, do que fazendo pequenos estudos sobre fatos reais. Então, vejamos agora alguns exemplos de economias com estagflação ao redor do mundo:

O Reino Unido durante os anos 70

O termo estagflação, como comentamos mais acima, foi criado por um político britânico nos anos 60, para descrever a economia do país na época.

O que aconteceu nessa década e na década de 70 no Reino Unido, foi que a política expansionista adotada por Anthony Barber, na época Secretário do Tesouro, levou ao disparo da inflação.

Barber injetou na economia britânica, milhões de libras entre os anos de 1971 e 73, levando a um aumento de 25% na quantidade de recursos que estavam circulando pela economia.

Num primeiro momento, a estratégia foi ótima para dar uma impulsionada nos resultados econômicos. Mas, com essa expansão monetária forte, a inflação começou a aparecer.

Em 1973, houve a crise mundial do mercado de petróleo. E, como vimos, fatores externos impactam diretamente no surgimento da estagflação.

Como o Reino Unido era altamente dependente da importação do petróleo, todo esse cenário levou ao disparo da inflação e ao aumento do desemprego. No fim, a economia terminou com um PIB negativo e afundada na estagflação.

Alemanha após a I Grande Guerra

Outro exemplo bem simples de visualizar e entender a estagflação, é o cenário da Alemanha no pós Primeira Guerra Mundial.

Devastada pela guerra e com enormes perdas financeiras, a Alemanha terminou a guerra com uma dívida absurda.

Além de utilizar todo o cofre público para financiar a guerra e adquirir recursos, a Alemanha se endividou para conseguir se manter no conflito, e saiu com um rombo enorme nas finanças públicas.

Para agravar ainda mais a situação, a Alemanha recebeu sanções internacionais pela participação na guerra, que foram estipuladas pelo Tratado de Versalhes.

Uma das sanções era indenizar todos os países aliados pelos prejuízos que sofreram durante a guerra.

Sem dinheiro nenhum para arcar com as dívidas e as sanções, a Alemanha precisou se endividar ainda mais, e entrou em uma das piores crises do país, com a inflação estourando, taxas altíssimas de desemprego e queda abrupta da atividade econômica.

O resultado foi tão intenso para o povo, que estava vivendo em pobreza extrema, que um movimento nacionalista começou a crescer no país, e levou ao surgimento da tragédia histórica que foi a Segunda Grande Guerra.

O Brasil está vivendo uma estagflação?

No momento de elaboração deste artigo, o Brasil está vivendo um cenário muito parecido com o que mostramos aqui: alta generalizada dos preços, aumento do desemprego e queda da atividade econômica.

No entanto, já podemos considerar que o Brasil está vivendo uma estagflação? De acordo com o relatório produzido pelo Instituto de Finanças Internacionais em abril de 2022, sim, estamos no meio de uma estagflação ao lado de alguns outros países.

O documento ainda apontou que o Brasil não tinha conseguido se recuperar das suas recessões quando a pandemia se iniciou em 2020, o que piorou a situação.

Com o surgimento dos conflitos entre Rússia e Ucrânia que afetaram preços internacionais, o cenário está ainda mais complexo.

E, como vimos, solucionar uma estagflação não é nada fácil. Assim como o fenômeno não surge do dia para a noite, também não é possível solucioná-lo tão rapidamente.

Por isso, o que se espera são mais alguns meses de dificuldade econômica para o país e para o povo brasileiro.

Cartão de Crédito Gratuito e Ilimitado
Cartão de Crédito Gratuito e Ilimitado

Abra agora sua conta digital com cartão grátis .

SOLICITAR CARTÃO AGORA