IGPM: como ele impacta nos seus investimentos

Publicidade

Dentro do grande escopo econômico do Brasil, o IGPM, sem dúvida, é um dos índices mais importantes para analisar, e levar em consideração quando o assunto é investimentos.

Publicidade
Fonte: Google Imagens

Também muito conhecido como “inflação do aluguel”, o IGPM é um índice econômico que calcula a inflação e a movimentação dos preços dentro de uma economia.

Publicidade

Desse modo, como a inflação afeta diretamente e constantemente o nosso dia a dia, conhecer esse indicador é muito importante.

Então, se você quer entender melhor sobre o indicador, inflação e como esse índice afeta diariamente a nossa rotina e os investimentos, continue acompanhando a leitura com a gente.

Abaixo, reunimos todos os principais pontos sobre o IGPM que você precisa conhecer. Vamos te ajudar a entender um pouco melhor como esse indicador funciona. Boa leitura!

Publicidade

O que é o IGPM?

Essa é a sigla de Índice Geral de Preços do Mercado, que serve como um indicador muito importante, quando o assunto é a variação de preços dentro da economia brasileira.

A principal finalidade do indicador, é conseguir monitorar, de uma maneira mais precisa, quais são as mudanças no valor da moeda brasileira, ou seja, do Real. Além disso, ele também mede a variação dos preços, e fornece um patamar da inflação dentro do país.

Dentro dessas medições que são feitas no IGPM, são inclusos desde preços de matérias-primas, como produtos finais que são oferecidos aos consumidores de todo o território nacional.

Assim, esse é o indicador base utilizado para a realização dos reajustes dos preços ao redor do país, incluindo, por exemplo, o preço da energia ou o valor dos aluguéis, além de milhares de outros serviços.

Portanto, fica mais do que clara, a sua importância para a macroeconomia brasileira, certo? O indicador é utilizado pelos mais diversos setores da economia nacional, e vai impactar diretamente no seu dia a dia de compras.

Publicidade

Como é feito o cálculo do indicador?

Um ponto muito importante que você precisa entender sobre o IGPM, é a forma como é feito o cálculo.

Trata-se de um índice calculado todos os meses pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Assim que a Fundação anuncia a porcentagem final, todo o mercado pode utilizar o resultado para reajustar os seus preços.

No geral, o cálculo feito para achar o percentual do IGPM possui três variáveis. São elas: o IPA-M (Índice de Preços ao Produtor Amplo), o IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor) e o INCC-M (Índice Nacional de Custo de Construção).

E o IGPM acumulado?

Sabe quando chega o final do ano, e os jornais começam a falar sobre o valor da inflação acumulada? Pois bem! Eles estão se referindo ao IGPM acumulado.

O IGPM acumulado nada mais é do que um balanço anual, onde realiza-se a média dos valores do indicador de todos os doze meses do ano.

É através do IGPM acumulado que são feitos os reajustes nos preços dos aluguéis, quando dá a época prevista no contrato. Por isso, o índice ficou conhecido como “inflação do aluguel” também!

Publicidade

Como o indicador impacta nos investimentos?

Além de todos os impactos na sociedade e nos negócios que citamos até aqui, o IGPM também impacta nos investimentos. Por isso, é um índice muito importante para quem é investidor.

Basicamente, ele ajudará os investidores que querem proteger o seu poder de compra, a tomar as melhores decisões dentro do mercado de investimentos.

Quando ocorre um aumento do indicador, ou seja, um aumento geral da inflamação, ocorre a desvalorização do nosso dinheiro.

Com isso, o resultado do indicador pode acabar afetando, de forma negativa, os ativos e investimentos que não possuem proteção contra a desvalorização.

Por isso, gostamos de destacar que as pessoas que investem precisam estar sempre de olho na inflamação. Afinal, dependendo de quais são os investimentos, é possível acabar saindo no prejuízo.

IGPM e IPCA são a mesma coisa?

O IPCA e o IGPM não são a mesma coisa. Mas, então, qual é a diferença entre esses dois índices, se ambos medem a inflação?

Bom! O IGPM, como comentamos acima, é o Índice Geral de Preços do Mercado, enquanto que o IPCA representa o Índice de Preços ao Consumidor Amplo.
Dessa forma, é fato que os dois indicadores medem a inflação, mas cada um deles possui uma cobertura diferente na análise.

O IPCA, por exemplo, é um índice mais amplo do que o IGMP. Afinal, ele cobre cerca de 90% das famílias e mede a inflação de produtos e de serviços que são comercializados ao consumidor final, ou seja, no varejo.

Publicidade

Além disso, o IPCA, na sua conta, vai levar em consideração apenas a variação média dos serviços, enquanto que o IGPM possui três índices diferentes na sua fórmula (IPA, INCC e o IPC).

Outra diferença significativa entre o IGPM e o IPCA está no fato do cálculo do primeiro considerar, também, os valores referentes a cada etapa do processo produtivo, indo desde a compra da matéria-prima, até a venda dos produtos.

Já o IPCA vai trabalhar somente com base nos preços finais, e na variação que eles sofreram em um determinado período de tempo.

Agora, ficou um pouco mais claro o que é o IGPM, e o motivo de ele ser um indicador tão importante para as empresas, pessoas e para os investimentos?

Esperamos ter ajudado a entender um pouco mais sobre esse assunto. No nosso blog, você pode encontrar diversos outros textos similares e tratando sobre assuntos econômicos importantes. Então, não deixe de ir lá para dar uma olhada.

E, se você gostou do conteúdo, compartilhe com quem também se interessa por assuntos de economia, e ajude a espalhar conhecimento! Te esperamos no próximo texto!

Leia também