Imposto de Renda 2021 – Entenda as Novas Regras

Publicidade

Imposto de Renda, tudo o que você precisa saber para fazer a declaração sem correr o risco de pagar multa ou cair na malha fina.

Publicidade

Um dos compromissos anuais do brasileiro, seja ele pessoa física ou empresa, é a declaração do IR.

Publicidade

Nesse momento, o formulário do imposto de renda 2021 já está disponível no sistema da Receita Federal. A declaração é obrigatória para todos os brasileiros e os devidos prazos devem ser cumpridos.

Para o ano de 2021, algumas mudanças foram impostas pelo Governo Federal através de novas regras do imposto de renda 2021.

Entre elas, temos as restituições que serão pagas mais cedo, como aconteceu no ano anterior.

Outro fato importante, é que os beneficiários do auxílio emergencial que tiverem obtidos rendimentos tributáveis acima de R$ 22.847,76 durante o ano de 2020 serão obrigados a fazer a declaração, e a devolver os valores recebidos por ele e por seus dependentes.

Conheça todas as mudanças a seguir.

A importância de declarar o imposto de renda

A maneira encontrada pelo Governo Federal para arrecadar para obras e serviços públicos é através dos impostos. Assim, o governo consegue se informar se todos pagam os impostos corretamente.

Publicidade

Anualmente, os brasileiros, empresas nacionais ou instaladas no país precisam enviar para a Receita Federal o seu informe de rendimentos. Este informe é, em outras palavras, o seu formulário de declaração de IR.

É através das informações do formulário preenchido no sistema da Receita Federal que o governo consegue saber a frequência e a regularidade do pagamento de impostos.

Ou seja, através do imposto de renda a Receita confere a arrecadação de impostos do ano anterior e também devolve ao contribuinte determinado valor quando houve recolhimento em excesso.

Quem precisa declarar?

Todos os portadores do CPF (cadastro da pessoa física) ou CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica), residentes no Brasil ou no exterior, devem declarar imposto de renda anualmente.

Mesmo estando fora do país, se tiver cidadania brasileira, precisa declarar.

As empresas costumam declarar primeiro. Portanto, elas devem declarar todos os seus rendimentos no período de 1 de janeiro até 31 de dezembro do ano anterior.

Já as pessoas físicas declaram alguns meses depois. Assim, elas devem declarar sua renda anual passada em emprego formal, renda como trabalhador informal ou sem renda.

Vale destacar que caso você tenha recebido ao longo de 2020, menos de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis, você pode ser isento do pagamento e declaração do imposto de renda.

Os menores de idade declaram seu imposto de renda como dependente dos pais ou responsáveis.

No caso de adultos dependentes de outras pessoas, eles também estão presentes no formulário enviado por seus provedores financeiros. Neste caso, a pessoa que sustenta a casa é o seu provedor.

Publicidade

Por exemplo, morar com um irmão mais velho e não ter emprego.

Deduções: documentos necessários

Deduções do Imposto de Renda são, basicamente, os valores que você pode abater na sua declaração. Assim, após declarar os rendimentos obtidos ao longo de 2020, (empresas, governos, pessoas físicas etc.), em rendimentos de aplicações financeiras em bancos e corretoras, por exemplo, você pode declarar despesas que teve que serão deduzidas.

Como exemplos de deduções tem-se: Comprovantes de despesas pessoais ou de dependentes com saúde (planos de saúde, médicos, hospitais e clínicas), ensino ou previdência privada.

Além disso, caso o declarante possua dependentes, há também uma dedução para cada um deles.

E para os que pagam pensão alimentícia, homologada pela justiça, vale lembrar que também deverá manter os comprovantes de pagamento.

Datas e prazos do imposto de renda 2021

O primeiro semestre é o período quando começa a declaração do imposto de renda 2021.

O período de envio da declaração do imposto de renda das empresas é de janeiro a março. Tendo CNPJ, todos os empreendimentos são obrigados a enviar o seu formulário devidamente preenchido com toda a renda tributável.

O prazo de entrega para declarar imposto de renda 2021 é de 1 março até o dia 30 de abril para pessoa física. Entretanto, a Câmara dos Deputados aprovou a prorrogação do prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda de 2021.

A cada ano são esperadas mais de 34 milhões de declarações enviadas virtualmente e preenchidas por pessoas físicas ou por seus contadores, quando precisam de ajuda.

Este prazo deve ser cumprido ou há multa por deixar uma pendência em aberto na Receita Federal. Entretanto, você pode enviar posteriormente e arcar com as penalidades.

Publicidade

Mas fique atento, além do pagamento de multa, como já dissemos. Outra penalidade possível é pelo CPF bloqueado até uma segunda avaliação do órgão responsável por avaliar o seu salário de IR.

Como declarar o imposto de renda 2021: passo a passo

Há duas formas possíveis de como declarar o imposto de renda 2021 sem ajuda de um contador. São elas:

  •   Programa da receita federal;
  •   Aplicativo.

O programa da Receita Federal, conhecido como ReceitaNet, é um dos mais conhecidos formatos de declarar o imposto de renda.

Além disso, você pode fazer o download do aplicativo em sua loja Apple Store ou na PlayStore. Ele é gratuito.

Dos dois modos, o programa é autoexplicativo e auxilia no preenchimento. É só seguir as informações da tela e preencher corretamente que não terá erros.

Para facilitar, antes de iniciar o processo de preenchimento, confira se todos os documentos pessoais, notas fiscais e os documentos dos dependentes estão em mãos. São informações necessárias e que serão cobradas.

Ainda, um dos pontos para ter bastante atenção é no preenchimento dos valores. Nesse caso, é necessária atenção no posicionamento das vírgulas ou quantidade de zeros. Isso porque um simples erro pode alterar o valor da restituição imposto de renda 2021.

A partir daí, não se esqueça de conferir o “status” da declaração. Afinal, após o preenchimento, a declaração deve ser transmitida à Receita Federal (no próprio sistema).

Publicidade

Imposto de renda 2021 e o auxílio emergencial: Novas regras

O auxílio emergencial foi uma ajuda financeira paga em 2020 para muitos brasileiros em situação da pandemia da COVID-19. O valor pago foi de três parcelas de R$ 1200 para quem tem filhos ou R$ 600 para os demais e mais três parcelas de até R$ 300.

Este valor entrou como uma renda nas famílias e deve ser declarado por todos os quais ganham acima de R$ 28.559,70 durante o ano. Em outras palavras, somando todos os valores recebidos no período de 1 de janeiro a 31 de dezembro do ano anterior, deve somar no mínimo essa quantia.

É preciso unir ao imposto de renda 2021 o auxílio emergencial e informar a renda recebida, não importa se de R$ 300 ou R$ 600. Assim, entra como renda extra ou principal se foi seu único recebimento.

Quando receber a restituição?

A restituição imposto de renda 2021 consiste na devolução de impostos pagos em duplicidade ou excedente de acordo com a sua renda e a quantidade de dependentes.

Este valor é depositado direto na conta informada durante a sua declaração.

A liberação da restituição será pagos em cinco lotes e acontece ao longo de todo o ano. Uma das regras básicas é que, quanto mais cedo você enviar seus dados do IR, mais cedo recebe a sua restituição.

Os lotes são liberados a partir de junho e seguem prioridades como os idosos, os professores e seguidamente as pessoas físicas e jurídicas.

Conclusão

A declaração do imposto de renda 2021 evita problemas futuros com a Receita Federal. Com pendências neste órgão, não é possível, por exemplo, realizar um financiamento ou uma operação de crédito.

Em caso de erros no formulário, você receberá um aviso com a informação do órgão responsável. Neste caso, é só corrigir o preenchimento e reenviar o formulário.

Nessa situação, a restituição pode atrasar um pouco, mas acontecerá de igual maneira.

Agora que você conhece todos os passos, é só dar início no preenchimento do formulário e declarar seu imposto. Para download aperte o botão abaixo e acesse o link.

 

Leia também