IPCA: Como a inflação afeta o dia a dia do brasileiro

Publicidade

Talvez você não saiba o que é o IPCA, mas essa sigla tem impacto direto em sua vida. Nas compras do supermercado, por exemplo, é ele quem determina o preço dos alimentos. Além disso, define o valor do combustível, dos medicamentos ou do seu plano de saúde.

Publicidade

Compreendê-lo significa saber mais sobre como anda a economia do seu país e se prevenir para possíveis altas. Certamente, é um dos principais índices que avalia da situação financeira do país.

Publicidade

Saiba mais sobre esse índice que é tão importante para o país.

O que é IPCA?

IPCA é a sigla para Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo. Essa é a principal taxa usada para medir a inflação no Brasil. Por inflação, entendemos como a variação de preços de produtos e serviços para o consumidor.

Publicidade

Em outras palavras, o IPCA mede se um item baixou ou aumentou de preço.

O uso do IPCA como medidor de inflação no Brasil tem mais de 40 anos. Sua finalidade é saber se os preços variam no mercado e quanto variam. Assim, o IPCA define se o poder de compra do brasileiro continua o mesmo, aumentou ou diminuiu.

Com os valores dos produtos em mãos, é possível definir outros pontos da economia, por exemplo, alteração no salário-mínimo. Assim, em teoria, há como igualar o poder de compra do trabalhador com a oferta de produtos e serviços.

Outro uso do IPCA é como índice atrelado a investimentos. Isso quer dizer que alguns investimentos possuem sua rentabilidade atrelada à taxa do IPCA. Caso invista esperando a alta dos juros, por exemplo, no momento em que o IPCA aumenta seus ganhos também sobem de patamar.

O tesouro direto é um exemplo desses investimentos.

Como funciona o IPCA?

O IPCA é um índice criado, mantido e acompanhado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mensalmente, ele compara os preços dos principais produtos e serviços adquiridos por famílias com renda entre 1 e 40 salários-mínimos. Ou seja: a maior parte da população brasileira.

Cada produto possui um peso diferenciado, definido de acordo com o seu grau de importância nas compras essenciais do brasileiro. Há ainda o acompanhamento do aumento e queda de preços mensal, trimestral e semestralmente.

Publicidade

Em suma, essa análise serve para mensurar as altas e o comportamento da economia. Assim, é possível analisar a qualidade das políticas econômicas do Governo Federal a médio e longo prazo.

São acompanhadas as alterações de preços de produtos como:

  • Alimentos;
  • Bebidas;
  • Medicamentos;
  • Vestuário;
  • Artigos de residência (móveis e utensílios domésticos, por exemplo).

Entram ainda na taxa do IPCA os seguintes serviços: 

  • Saúde: plano de saúde e consultas médicas;
  • Transporte;
  • Educação.

Como o IPCA é calculado?

Seu cálculo é de acordo com a oferta de produtos e serviços da zona urbana das 16 principais cidades brasileiras.Elas são avaliadas de acordo com o poderio econômico da região.

Portanto, há pesos diferentes para cidades diferentes. Sabendo que a renda média de um trabalhador de São Paulo é maior que a de um trabalhador de Recife, por exemplo, então São Paulo possui maior peso.

Essas variações são determinadas pelo IBGE e modificadas de acordo com o crescimento econômico de cada região estudada para gerar o índice nacional.

O que faz o IPCA subir?

Um número alto no índice do IPCA significa o aumento de preços dos produtos nas prateleiras e aquisição de serviços. Em outras palavras, tudo está ficando mais caro. E por que isso acontece?

Publicidade

Por diversos motivos. Primeiramente, uma alta na inflação pode significar o resultado de políticas econômicas do Ministério da Economia não eficientes. Em outras palavras, o Governo Federal não consegue que o poder de compra dos trabalhadores se mantenha adequado.

Por isso, a população consome menos porque não consegue comprar na mesma intensidade que antes.

Contudo, há muitas variantes para queda e alta dos preços. Um produto escasso no mercado por problemas na safra pode causar uma alta generalizada de um item, por exemplo. A escassez de um serviço pode gerar a sua alta de preço no mercado, por exemplo, o serviço de empreiteiras.

A inflação é sempre ruim?

Estamos acostumados a fazer a ligação direta entre alta na inflação e economia ruim. Na verdade, não é bem assim. Em alguns casos, o aumento de preços pode ser positivo.

Em alguns momentos, preços baixos demais significam desvalorização do produto ou excesso de produção. Nesse caso, a empresa lucra menos, o que causa a demissão dos funcionários, para manter o faturamento do negócio e sua lucratividade.

Publicidade

Logo, nem sempre a queda de valores de um produto é positiva.

O aumento dos preços é eventualmente provocado por medidas protetivas, com o objetivo de evitar muito dinheiro em circulação. Nesse caso, significa que uma política econômica em ação tentando manter o poder de compra é positiva.

Como a inflação afeta seu bolso?

Se seu salário permanece estável, mas o preço dos produtos aumenta, então a inflação afeta diretamente o seu bolso. Assim, ela interfere diretamente no poder de compra de cada trabalhador e em sua qualidade de vida.

O aumento dos preços pode significar cortes para manter o orçamento em dia ou a necessidade de reajuste salarial. Afeta, por exemplo, quando o plano de saúde se torna tão caro a ponto de precisar ser cortado.

Dessa maneira, muitos migrarão para o SUS, que pode não estar preparado para receber todos. Temos aí um problema no bem-estar social.

Nem sempre enxergamos a relação direta entre o aumento do preço de um produto e da inflação. Contudo, essa relação acontece em cadeia.

A alta do combustível significa também alta de preços para fretes de entrega. Assim, aumentam os preços dos itens no mercado, já que o produtor precisa vender mais caro para suprir o frete.

Logo, nem sempre o preço de um produto é afetado diretamente por sua produção. Ele pode ser por seus valores agregados ou sua matéria-prima.

Conclusão

A importância do IPCA vai muito além de um simples aumento ou diminuição de preço. Quando a inflação acumulada está muito alta, temos um problema sério na economia, o que significa que falta ação por parte do poder público para manter o controle.

Essa é a informação que todos os brasileiros devem mostrar interesse, porque ela afeta a sua vida diretamente, você querendo ou não.

Leia também