O que são custos fixos e custos variáveis?

Você conhece as principais diferenças entre os custos fixos e os custos variáveis?

Publicidade

No cotidiano empresarial, conhecer quais são os custos fixos e variáveis é como ter uma bússola capaz de te ajudar a chegar ao sucesso financeiro.

Publicidade

Custos fixos são como as despesas fixas que temos em casa: aluguel, salários fixos e contas que permanecem constantes, independente do movimento. 

Publicidade

Em contrapartida, os custos variáveis são aqueles que se ajustam conforme a produção ou a demanda, como matérias-primas e comissões.

A importância de entender melhor sobre esses custos e saber como gerenciar ambos da forma mais eficiente possível, é a chave para a lucratividade e resiliência.

Afinal, permite que as empresas realizem ajustes importantes para conseguir maximizar eficiência e rentabilidade.

Mas, se você ainda não sabe como fazer isso, não se preocupe! Afinal, estamos aqui para te ajudar! Vamos falar tudo de mais importante sobre custos fixos e custos variáveis a seguir. Acompanhe!

Mulher sorrindo no computador

O que são custos fixos e custos variáveis?

Em primeiro lugar, vamos entender o que são os custos fixos e os custos variáveis de forma individual.

Imagine os custos fixos como as despesas essenciais e que você precisa pagar todos os meses, não importa o que aconteça. É o caso, por exemplo, do aluguel da sua casa ou apartamento. 

Mesmo que sua renda varie de um mês para o outro, essa despesa permanece a mesma.

Em uma empresa, os custos fixos podem incluir gastos como aluguel de escritório, salários dos funcionários administrativos e pagamento de seguros.

Por outro lado, os custos variáveis são tipos de gastos que podem aumentar ou diminuir com a sua atividade, como as contas de energia e água da sua casa. Afinal, quanto mais você usa, mais alta é a conta.

Publicidade

Da mesma forma, na empresa, os custos variáveis aumentam quando você produz mais ou vende mais, por exemplo. Esses custos podem incluir gastos com matérias-primas, mão de obra direta, despesas de envio, etc.

Qual a diferença entre custos fixos e custos variáveis?

A principal e mais importante diferença entre os custos fixos e os custos variáveis está na sua resposta à atividade da empresa.

Afinal de contas, como comentamos, os custos fixos funcionam no modelo de âncoras, permanecendo sempre estáveis independentemente de qual tenha sido o volume de produção ou de vendas do mês.

Por outro lado, os custos variáveis são gastos elásticos, que podem tanto se esticar, como se contrair de um mês para outro, dependendo de como for a atividade da empresa. 

Geralmente, eles aumentam quando a produção ou as vendas aumentam e diminuem quando a atividade diminui.

Conhecer e compreender essa distinção acaba sendo muito importante, pois os custos fixos fornecem uma base sólida para o planejamento financeiro. Afinal, eles permitem que as empresas estabeleçam orçamentos e previsões com uma maior confiança.

Mas, ao mesmo tempo, os custos variáveis oferecem a flexibilidade necessária para responder às flutuações do mercado, permitindo que as empresas realizem ajustes rápidos para maximizar a eficiência e a rentabilidade.

Publicidade

Como calcular custos fixos e custos variáveis?

Uma das maiores dúvidas que muitas pessoas possuem sobre custos fixos e variáveis, é sobre como fazer o cálculo correto e eficiente, evitando erros que possam prejudicar o financeiro.

De fato, calcular os custos fixos e variáveis é um passo que requer uma análise cuidadosa de todas as despesas que ocorrem em um mês. Para isso, aqui estão algumas dicas que podem te ajudar a fazer isso sem deixar nada para trás:

  • Identifique todas as despesas fixas: liste cuidadosamente todos os gastos recorrentes, como aluguel, salários dos funcionários, seguro, serviços públicos, entre outros.
  • Seja abrangente: não deixe de incluir nenhum custo fixo, por menor que ele seja. Às vezes, pequenas despesas que podemos negligenciar, podem ter um impacto enorme no seu resultado que você nem imagina.
  • Use registros contábeis: utilize os seus registros contábeis detalhados para garantir que todos os custos fixos sejam devidamente considerados no cálculo.
  • Identifique os gastos que variam com a produção ou vendas: isso inclui matérias-primas, mão de obra direta, custos de envio e outros custos que aumentam ou diminuem com a atividade da empresa.
  • Use ferramentas de gestão financeira: utilize softwares de gestão financeira que possam auxiliar no acompanhamento e no cálculo dos custos variáveis, facilitando a análise e a tomada de decisões.

Após identificar todos os custos, basta realizar a soma de todos os gastos fixos e de todos os gastos variáveis. 

Com isso, você conseguirá ter uma visão muito mais ampliada sobre onde os seus recursos estão sendo utilizados, bem como oportunidades de otimização de gastos.

Dicas para uma gestão eficiente dos custos fixos e custos variáveis

Sabemos que lidar com os custos fixos e variáveis pode não ser tão fácil como parece. Contudo, fazer essa gestão de forma eficiente é indispensável para conseguir maximizar os seus resultados financeiros.

Pensando nisso e para finalizar o conteúdo com chave de ouro, separamos aqui 8 dicas incríveis para fazer uma gestão de custos mais eficiente e vantajosa. Confira!

Publicidade

Identifique e classifique os custos

Se você ainda não conhece os seus custos fixos e variáveis, comece identificando todos esses gastos e classificando-os conforme a sua modalidade: fixos ou variáveis. 

Isso fornecerá uma base bem mais sólida para entender onde seu dinheiro está sendo gasto.

Estabeleça orçamentos

Em seguida, faça um trabalho de estabelecer orçamentos realistas para cada área. Isso te ajudará a controlar os gastos para evitando não ultrapassar os seus limites financeiros.

Priorize os gastos

Faça uma avaliação sobre quais custos são realmente essenciais para o funcionamento do seu negócio e quais você pode reduzir ou eliminar.

Foque sempre em reduzir os gastos desnecessários sem comprometer a qualidade ou a eficiência.

Negocie com fornecedores

Procure oportunidades para negociar melhores termos com os seus fornecedores.

Essa estratégia que pode incluir negociar preços mais baixos, prazos de pagamento estendidos ou descontos por volume de compra, por exemplo.

Automatize processos

Utilize a tecnologia a favor do seu negócio para automatizar processos repetitivos e burocráticos. 

Isso não só vai te ajudar a economizar tempo e recursos, mas também a reduzir erros humanos e custos operacionais.

Mantenha um controle rigoroso dos estoques

Evite estoques excessivos que possam acabar levando a custos de armazenamento desnecessários. 

Mantenha um controle mais robusto e próximo dos níveis de estoque. Trabalhe para minimizar o excesso de estoque sempre que for possível.

Incentive o uso eficiente de recursos

Eduque os seus funcionários sobre a importância de usar os recursos da empresa de forma eficiente. 

Isso pode incluir práticas como economia de energia, uso consciente de materiais e minimização de desperdícios.

Revise regularmente

Faça revisões periódicas dos seus custos para garantir que eles estejam alinhados com os objetivos e as necessidades da sua empresa.

Além disso, esteja sempre aberto a ajustar as suas estratégias de gestão de custos para maximizar os seus resultados.

Implementando essas dicas, você conseguirá promover uma gestão de custos muito mais eficiente, contribuindo para uma maior rentabilidade e sustentabilidade financeira para a sua empresa.

E você, conhece mais alguma dica que possa auxiliar nesse processo de gestão financeira? Compartilhe com a gente!

Leia também