Open Banking e Open Finance: entenda a diferença entre eles

Open Banking e Open Finance: Tema como esse estão cada vez mais presentes dentro das conversas e discussões do mercado financeiro atualmente. Por isso, elaboramos para você esse post completo sobre a Diferença entre eles. Confira!

Publicidade
Fonte: Google Imagens

Por serem temas relativamente novos, é comum que muitas pessoas tenham dúvidas sobre o que são, qual a sua importância e como estão impactando a nossa vida financeira ultimamente.

Publicidade

Então, se você faz parte do grupo de pessoas que quer entender melhor sobre esse assunto, acompanhe o conteúdo para tirar todas as suas dúvidas sobre o que é Open Finance e Open Banking, e as principais diferenças entre os termos.

Publicidade

O que é o Open Finance?

O Open Finance está sendo desenvolvido para evoluir o que conhecemos como Open Banking, que se trata de uma iniciativa, criada pelo próprio Banco Central. E que possui como finalidade, oferecer mais liberdade para os clientes e consumidores que atuam no sistema financeiro.

Publicidade

Assim, o Open Baking surgiu para facilitar o acesso a algumas informações muito importantes. Como as taxas e as tarifas que os bancos cobram, por exemplo, e demais instituições financeiras.

Ao facilitar esse acesso e o compartilhamento desses dados por parte do consumidor, as empresas conseguem oferecer melhores ofertas. Bem como aquelas que se encaixam perfeitamente nas necessidades de cada um dos clientes.

Como resultado, os consumidores conseguem compartilhar, e levar todas as suas informações pessoais para onde desejarem. Mas sem a necessidade de começar um novo relacionamento partindo do 0 com uma nova instituição.

Com isso, quando um consumidor precisar realizar um financiamento, por exemplo, na hora de pedir o empréstimo, é possível conseguir melhores ofertas, pois o compartilhamento das informações é livre.

Dentro desse cenário, o Open Finance funciona como uma evolução do Open Banking, e que está sendo implementado com os mesmos objetivos.

Mas, então, qual a diferença entre Open Banking e Open Finance?

A principal diferença entre o Open Banking e o Open Finance, é o foco final do Open Finance.

Pois, além de permitir o compartilhamento de informações entre os próprios bancos e instituições financeiras, quer expandir essa facilidade para corretoras de investimentos, câmbio, seguro, previdência e muito mais.

Publicidade

É por isso que, no mercado financeiro, os especialistas afirmam que o Open Finance é mais uma evolução do Open Banking do que um novo projeto. Pois é caracterizado pela expansão das possibilidades.

O Open Finance começou a se desenvolver no último mês do ano de 2021, no mesmo momento em que começou a funcionar, na prática, o compartilhamento das informações e dados dos bancos diretamente com o Banco Central do Brasil.

Contudo, é importante destacar que as instituições financeiras que podem participar, devem ser autorizadas pelo Banco Central. Pois, dessa maneira, o banco consegue garantir uma maior segurança e transparência para os consumidores.

Os processos serão centralizados todos dentro dos canais digitais oficiais, como o internet banking e os aplicativos das instituições.

Através deles, os consumidores poderão solicitar o compartilhamento, e definir quais outras instituições poderão ter acesso a todos os seus dados.

Quando o Open Finance será implementado?

Assim como no caso do Open Banking, a implementação Open Finance deve ser por fases. Sendo que a cada nova fase, mais facilidades serão lançadas e disponibilizadas para todos os setores do sistema financeiro.

Publicidade

Contudo, podemos afirmar que o Open Finance já funciona para todas as instituições que são associados. E os consumidores podem acessar através dos canais oficiais digitais que são, principalmente, o app oficial e o internet banking.

Open Finance é seguro?

Por se tratar de uma inovação que possibilita o compartilhamento de informações e dados pessoais, é normal que muitos clientes fiquem em dúvida sobre a segurança, e confiabilidade dessa nova tendência.

Se esse for seu caso, pode ficar tranquilo! Pois todo o processo de compartilhar seus dados com demais instituições que você autorizou, é totalmente seguro. Inclusive, esse sistema é um dos mais seguros e rígidos de todo o mercado.

A definição das regras é feita pelo próprio Banco Central. Ele também é o responsável por garantir a aprovação de quais instituições podem participar do Open Finance.

Publicidade

Todas as etapas de uso do Open Finance, tanto por parte dos consumidores, como das empresas, seguem as regras estipuladas pela LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).

Ela surgiu, justamente, para garantir que o compartilhamento de informações pessoais seja feito da maneira correta.

Como usá-lo?

Como comentamos mais acima, o Open Finance já está disponível para algumas instituições financeiras que receberam a liberação do Banco Central.

Por isso, é possível fazer uso do Open Finance se você utiliza os produtos ou serviços de alguma dessas empresas.

O Open Finance sempre estará disponível dentro do internet banking da empresa em questão, ou do app oferecido pela instituição.

Assim, basta você verificar nesses dois canais oficiais, para saber se a empresa com a qual você tem relacionamento, já está inclusa no mundo do Open Finance.

Clicando em cima da opção de Open Finance, você conseguirá acessar a opção de compartilhar os seus dados e informações pessoais com alguma outra instituição do seu interesse. Ou de trazer para a instituição em questão, os dados que estão em outra.

Quais os benefícios?

De forma geral, com o advento do Open Finance, a comunidade do mercado financeiro está esperando que as empresas do segmento consigam entregar produtos e serviços financeiros mais interessantes para os consumidores, de forma mais segura e ágil.

Além disso, será possível fazer a integração de serviços financeiros de forma digital para os consumidores, e favorecer o surgimento de novos modelos de negócios que coloquem o cliente no centro.

Alguns exemplos de novos negócios que esperamos os lançamentos brevemente, são comparadores de preços, de serviços e de produtos.

Eles ajudarão os consumidores a terem mais controle na sua vida financeira pessoal, e a acessarem produtos mais personalizados para o seu estilo de vida e para as suas necessidades.

Resumidamente, o Open Finance está surgindo com o intuito de elevar o nível de personalização dos produtos e serviços financeiros que as instituições ofertarão para cada um dos consumidores, oferecendo condições mais vantajosas e mais adequadas para cada um, que estejam de acordo com os seus objetivos e interesses pessoais.

E aí, o que você achou das novidades do Open Banking e do Open Finance? Acredita que elas serão úteis para você no futuro? Então, compartilhe com a gente as suas ideias e opiniões.

Leia também