O que preciso saber sobre Renda Fixa para investir?

Publicidade

Você sabe investir de forma segura e sem grandes riscos? Clique aqui para aprender sobre a renda fixa!

Publicidade

Cada vez mais o mundo dos investimentos está se desenvolvendo e crescendo no Brasil. Por isso, destacam-se as corretoras como XP, Clear e Rico, que estão com um mercado gigante de pessoas querendo enriquecer de forma inteligente.

Publicidade

Primeiramente, existem dois tipos de investimento: os de renda fixa e os de renda variável. Mas qual a diferença entre eles?

O que são investimentos de Renda Fixa?

Historicamente, a maioria da população que poupa dinheiro investe na poupança nos bancos grandes como Itaú, Santander, Caixa, entre outros.

Aliás, a poupança é um exemplo de renda fixa, ou seja, um investimento que você sabe qual será a taxa de retorno aproximada, a previsão de quanto vai receber num período estimado de tempo.

Por exemplo: investi R$100,00 na poupança e a taxa de rendimento está de 1% ao mês, se coloquei meu dinheiro em janeiro, sei que em fevereiro meu saldo será de R$101,00. (R$100,00 que investi + R$1,00 de rendimento do mês).  

Tipos de rentabilidade da Renda Fixa

Frequentemente os investimentos possuem tipos de rentabilidade: pré-fixado, pós fixado e misto. Desse modo, são categorias que o investidor vai escolher para o rendimento do seu dinheiro, nesse momento é determinado o prazo e a taxa de retorno.

Pré-fixado

Assim, na modalidade pré-fixado o investidor já sabe a taxa fixa que irá afetar seu investimento antes de realizá-lo.

Um exemplo de uma taxa pré-fixada é de 5% ao ano, não importa o que aconteça no mercado, se você fechou com essa taxa, ela vai manter o valor até o final do período acordado.

A vantagem dessa opção é que o investidor já antecipa qual será seu resultado, sem nenhuma “surpresa” ao longo do caminho.

Pós-fixado

Já no caso do pós-fixado, a taxa está ligada a um índice de referência do mercado, como por exemplo o CDI. Então, é um pouco mais variável, já que esses índices mudam de acordo com a situação do país.

Exemplificando, uma taxa pós-fixada seria 105% do CDI, ou seja, se o valor do CDI hoje está a 1% ao mês, a sua rentabilidade do investimento seria de 1,05% ao mês.

Assim, a vantagem é que se a taxa de juros estiver baixa no momento do investimento, ela pode aumentar dentro do prazo estipulado do ativo, desencadeando em um maior retorno do que o esperado.

Misto

Por fim, o último tipo de rentabilidade é o misto, onde se junta uma parte fixa e uma parte variável. Isto é, uma taxa mista seria 3% + 100% do CDI ao mês, é uma junção dos exemplos acima. Nesse caso, a rentabilidade seria de 4% ao mês, considerando a taxa de CDI atual. 

Deste modo, a vantagem da opção mista é você ter uma certeza de um valor mínimo que seu ativo vai render e com a possibilidade desse valor se elevar com a mudança do mercado, afetando o índice atrelado à sua taxa.

Conclusão

Portanto, deve-se levar em conta que os índices possuem uma variação, mesmo que reduzida comparada a investimentos de renda variável, como as ações.

Desse modo, é preciso avaliar suas opções de tipos de rentabilidade com cautela, pois elas afetarão o resultado final do retorno do seu dinheiro.

Ademais, existem outros tipos de investimento em renda fixa, além da poupança, como CDB, LCI, LCA e Tesouro Direto, que são os mais utilizados atualmente.

SAIBA MAIS

Leia também