Empréstimo para MEI vale mesmo a pena? Confira aqui!

Publicidade

Empréstimo para MEI, neste post, vamos explicar tudo o que você precisa saber, como obter essa solução de forma mais prática.

Publicidade

O empréstimo para MEI é uma solução rápida para Microempreendedores Individuais, que estão precisando de dinheiro para movimentar os negócios.

Publicidade

Com várias opções disponíveis no mercado, tanto quem já possui um MEI, como quem deseja se tornar um, consegue obter crédito de forma rápida e descomplicada.

Com certeza, você encontrará uma opção que caiba no seu bolso, e que é perfeita para o seu negócio. Enfim, analise a seguir as características dos empréstimos para MEI disponíveis no mercado!

Quais são as principais alternativas de empréstimo para MEI?

É possível utilizar o crédito para MEI para diversos fins. O ideal mesmo, é utilizar o dinheiro para fazer o seu negócio continuar na ativa.

Seja para pagar as contas que estão atrasadas, fazer novos investimentos, comprar novos equipamentos ou para começar o seu MEI. Afinal de contas, o crédito pode ser muito útil para o micronegócio.

1 – Alternativas de crédito para MEI

As alternativas de crédito para MEI são mais fáceis de se obter, com juros menores, e fornecidas pelos bancos ou instituições financeiras.

Contudo, vale destacar que o crédito fornecido pelos bancos é proporcional ao faturamento anual de um MEI. Por isso, não espere um valor a mais do que você precisa. O valor do crédito é o ideal para todas as suas necessidades como MEI.

Publicidade

Além disso, a aprovação do crédito é mais fácil, pois o valor é menor do que os empréstimos que as grandes empresas oferecem, diminuindo o risco de inadimplência.

2 – Demais opções de crédito para MEI

Além do crédito em si, o MEI pode solicitar alguns outros serviços, que também serão muito úteis para o seu dia a dia.

Por exemplo, o Microempreendedor individual pode realizar investimentos enquanto pessoa jurídica, pedir um cartão de crédito, utilizar as maquininhas de cartão sem muita burocracia, e antecipar o que tem para receber.

Qual o valor do crédito para MEI?

O valor que cada banco ou instituição irá fornecer, varia muito de caso para caso. Normalmente, o mínimo são R$100,00, e o máximo são R$20.000.

Além disso, outro fator que influencia o valor cedido pelo crédito é a finalidade do empréstimo. Se for para capital de giro, será um valor; e se for para infraestrutura, ele pode subir ainda mais.

Portanto, vá ao banco com a certeza de qual necessidade você irá suprir com empréstimo para MEI.

Por fim, se você pagar o primeiro empréstimo, e solicitar um segundo, pode ser que o próximo empréstimo tenha um valor maior, pela confiança que o banco criou com você.

Quais são as condições que os principais bancos oferecem para o Empréstimo para MEI?

Cada banco oferece condições exclusivas de empréstimo para MEI. A seguir você pode analisar quais são as principais condições delas.

1 – Microcrédito Caixa Econômica

Pode solicitar o Microcrédito para MEI na Caixa Econômica Federal quem já tem conta no banco. O valor será liberado conforme a análise de crédito, e depende do quanto a empresa pode pagar. Em alguns casos, até mesmo o fiador pode solicitar.

Publicidade

Quanto às taxas, a de juros pode chegar a 3,49% a.m., e a Taxa de Abertura de Crédito (TAC) corresponde a 3% do valor liberado.

2 – Microcrédito Bradesco

Para solicitar o Microcrédito Bradesco, o Microempreendedor deve enviar uma solicitação pelo site. E o banco indicará uma agência para realizar a análise de crédito.

3 – Microcrédito Banco do Brasil

Para solicitar o microcrédito do Banco do Brasil, deve haver uma visita de um dos agentes, para que o gerente possa fazer a análise de crédito. O valor varia de acordo com a necessidade da Microempresa.

As exigências feitas pelo Banco do Brasil para a solicitação do Microcrédito são:

  • Ter uma conta no banco;
  • Não ter dívida acima de R$40 mil (exceto em casos de crédito habitacional),
  • E ter um fiador.

O microcrédito possui abrangência nacional.

4 – Microcrédito Santander

Apenas correntistas podem solicitar o microcrédito do Santander. O valor é liberado via análise de crédito. Contudo, a abrangência do Microcrédito do Santander não é nacional.

Em suma, você consegue fazer a solicitação em alguns estados nordestinos, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

As taxas variam entre 2,4% a 4% a.m. Além disso, o Microempreendedor deve ter uma autorização solidária. Ou seja, um grupo de 3 a 4 empreendedores devem autorizar a solicitação, e se responsabilizarem pelo pagamento das parcelas.

Principais dúvidas sobre empréstimo para MEI

Pedir um empréstimo MEI é uma decisão importante. Por isso, é necessário estar atento a todos os detalhes. O processo todo pode gerar muitas dúvidas. Desse modo, para te ajudar, listamos abaixo as principais delas. Confira com atenção!

1 – Quantidade de parcelas

O número de parcelas do empréstimo varia de acordo com cada banco. Alguns estipulam como limite 12, 18, 24, ou até mesmo 36 parcelas.

Portanto, um dos fatores que podem influenciar no número de parcelas é o objetivo do empréstimo. Além disso, outro fator importante é se a empresa é formalizada ou não. Portanto, se você tiver um CNPJ, a quantidade de parcelas também pode ser maior.

Publicidade

2 – Documentos necessários

Os documentos variam de acordo com o banco e a situação da sua empresa, se ela já está formalizada ou não. Normalmente, os documentos exigidos são:

  • Documentos pessoais do Microempreendedor (como RG e CPF);
  • Comprovante de residência;
  • Além dos documentos da empresa, como o alvará e o (PPU).

3 – É necessário ter conta em banco?

Se você solicitar o empréstimo pelo banco, é bem provável que a instituição exija que você tenha, pelo menos, de 3 a 6 meses de uso de conta corrente no mesmo banco. Isso facilita com que o valor da parcela seja creditado em débito automático.

Por outro lado, se você solicitar o microempréstimo em alguma ONG ou Instituição Financeira, você não precisa ter uma conta bancária na mesma instituição.

4 – Principais taxas que o MEI terá que pagar

A primeira taxa que você deve observar, é aquela que incide sobre as parcelas do empréstimo. Pode haver a cobrança de um valor mínimo de 0,4%, até taxas de 7% a.m.

Além disso, a cobrança da Taxa de Abertura de Crédito (TAC) é feita de acordo com o valor total do contrato. E pode variar entre as parcelas do empréstimo. Essa taxa também possui um valor bem variável, de 1 a 3% dependendo do banco.

Desse modo, como as taxas não são fixas, consulte o banco antes de contratar um serviço, que você não conhece muito sobre.

Por fim, se você gostou desse texto poderá gostar também de outros assuntos relacionados a empréstimos. Confira aqui!

 

Leia também